ADOÇÃO: BUROCRACIA X HUMANIZAÇÃO

Habilitação, processo, perfil, laudo, parecer, formulário, entrevistas, comprovantes….já sabe do que se trata né? Burocracia e adoção

Muito burocracia nos processos de adoção. E pra onde vai a humanização?  Como equilibrar essas duas partes ?

A burocracia é apenas a ponta do iceberg, porque estamos falando de pessoas e o lado burocrático é apenas um dos lados de um processo tão complexo como esse.

Estamos falando também de crianças, adolescentes, vínculos, carências, rupturas, tristeza, solidão, medo, necessidade de afeto, frustração, expectativa, perdas, espera, enfim, uma lista grande de sensações e sentimentos.

Não se pode deixar de lado que por trás de toda a “frieza” do trâmites e legalidades, há o lado humano e frágil de lidar com sonhos e anseios de ambas as partes: adotantes e adotandos, ou melhor, pais e filhos.

São lados da mesma moeda: o amor que se deseja receber, versus o que se pretende “doar”.

E diante de algo tão delicado, é preciso deixar-se humanizar pelas questões presentes na adoção, para que os efeitos da “burocratização” não tire a sensibilidade de um olhar que vá além e contemple aquilo que na maioria das vezes não pode ser visto, mas somente sentido.

Isso vale para os profissionais nos fóruns, abrigos, grupos de apoio, pretendentes, além daqueles que legislam e tem o poder nas decisões que influenciam diretamente na forma como tudo acontece.

E  você que lê esse texto, como estão seus sentimentos diante do processo de adoção? Para se preparar melhor para adoção, assista o mini-curso Caminhos para uma adoção consciente => https://adocaoempauta.com.br/minicurso-2/

 

Com carinho,

Tatiany Schiavinato

Psicóloga

Atendimentos presenciais e online.