DIFICULDADES NO PÓS-ADOÇÃO

Atualmente, o número de pretendentes a adoção é muito grande, principalmente quando comparado ao número de crianças cadastradas e disponíveis para adoção.

Porém, sabe-se que como em todas as relações, existem dificuldades também no processo de adoção, e até mesmo depois do processo concluído.

Você sabe quais são algumas das dificuldades no pós adoção? Sabe como superá-las?

 

Algumas das principais dificuldades relacionadas ao pós-adoção

Adaptação: a adaptação é uma das dificuldades mais comuns após a adoção. Isso porque, tanto os pais, quanto a criança ou adolescente já estão acostumados com um estilo de vida, rotina e pessoas diferentes no seu dia-a-dia.

Birras, regressões, testes aos pais adotivos podem acontecer no período de adaptação. Alguns dão tempo para essa adaptação, como 6 meses, 1 ano porém sabemos que cada criança é um ser único e cada família que se forma terá seus desafios, e seus próprios recursos para lidar com o caos.

É importante ter em mente que a formação de vínculos afetivos não acontece de uma noite para o dia, que nem toda criança consegue chamar sua nova família de minha, de pai ou de mãe com tanta facilidade e o amor só é construído com a convivência, cuidado diário, obstáculos superados e muita dedicação.

 

Desobediência: Outra dificuldade do pós-adoção é relacionada a desobediência da criança. Muitas delas podem querer testar seus limites e saber onde podem ir, além de querer saber se você realmente vai trata-la como filha.

Por isso, é importante estabelecer limites, sempre com muito diálogo e afeto. Engana-se que para impor limites é preciso de violência seja ela verbal, física ou psicológica. Além disso, o modo como os pais educam o filho é construído diariamente, a cada experiência vivenciada.

 

Curiosidade sobre a família biológica: Algumas crianças, principalmente quando estão chegando a certa idade e sabem que são adotadas, querem ter uma melhor “identidade”.

A busca por essa identidade, que é algo natural do ser humano, pode gerar curiosidade em saber mais sobre sua família biológica.

Nesse caso, é válido conversas, diálogos, sempre evitando mentir para a criança.

Momentos difíceis e conflitos poderão acontecer, mesmo depois de criado um bom vínculo com a criança. Mas a principal questão é como os pais irão lidar com isso. Os pais devem demonstrar amor, buscar preparação, conhecimentos e informações.

Também é indicado que, nessas dificuldades, busque ajuda profissional, tanto para a criança ou adolescente, como também para os próprios pais.

Grupos de apoio pós adoção também podem ajudar muito na troca de experiências. Escrevi um texto sobre  abre a importância de grupos de apoio na adoção. Leia aqui!

 

Já se inscreveu em nosso MINI CURSO GRATUITO E ONLINE SOBRE ADOÇÃO??? Garanta sua vaga e baixe o Ebook Caminhos Para uma adoção consciente logo após sua inscrição. É só clicar nesse link , colocar seu email e nome e acompanhar os emails. =>> http://bit.ly/ADOCAOCONSCIENTE

 

Com carinho,

Tatiany Schiavinato.

Psicóloga. CRP 06/131048

Atendimentos especializados em adultos, casais e adoção.

R. Catiguá 159 Tatuapé/SP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as Novidades


Entre na nossa lista de E-mail

Você que já adotou, ou quer adotar, receba dicas sobre o mundo da adoção no seu E-mail.
QUERO ENTRAR NA LISTA
close-link