BIRRA INFANTIL E OS TERRÍVEIS 2.

Bom dia , como você está ?

Por volta dos dois anos a criança já começa a ter noção que ela e a mãe não são uma só e pra consolidar essa separação, é muito importante conquistar sua autonomia.

É também a fase em que a birra surge e tudo que é não parece soar como sim, dando a impressão que toda essa oposição é só para contrariar os pais. Mas esse teste de limites é fundamental para construir sua própria personalidade.

Ocorre que seu cérebro que está em desenvolvimento, está aprimorando suas funções como controle das emoções por exemplo e certos comportamentos “primitivos”, como se jogar no chão, abrir o berreiro entre outros,são reações do sistema límbico, um desiquilíbrio neurológico passageiro, que chama atenção para alguma necessidade e o correto é lidar com essa situação sem uso excessivo de punição, nem reprimir seu sentimentos.

A criança precisa de auxílio para entender o que se passa com ela mesma e o primeiro passo é se atentar para a comunicação e junto com ela tentar nomear o que está sentindo.


O estabelecimento de regras claras é outro fator fundamental que colabora para que ela saiba exatamente qual é o comportamento que se espera para determinada situação. Por exemplo: se vão ao mercado e lá só poderá escolher um doce, comunique isso antes e estipule a consequência se descumprir o combinado. Assim caso ela desobedeça já saberá o que pode acontecer.
Lembre-se ainda: a criança ainda está a descobrir as formas de expressão e os adultos são seus primeiros exemplos, portanto de nada adianta falar pra não gritar se é assim que ela percebe que fazem na sua casa.

Se os ataques de birra persistirem pode ser sinal de quê algo não vai bem emocionalmente e um psicólogo infantil pode ajudar a entender o que há por trás disso, através da terapia e orientação aos pais.

E você acredita que há  necessidade de procurar ajuda profissional para lidar com os ataques de birra do seu filho? Para se preparar melhor para adoção, assista o mini-curso Caminhos para uma adoção consciente => http://caminhosdaadocao.com.br/curso-online-2/

Com carinho,
Tatiany Schiavinato
Psicóloga
Atendimentos presenciais e online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *