Adoção de Crianças com Necessidades Especiais

Já me perguntaram… Por que alguém adotaria alguma criança com necessidade especial? Crianças especiais dão amor? como funciona a adoção de crianças com necessidades especiais ?

Ao preencher o Cadastro Nacional de Adoção o que será que se passa na cabeça e coração dos pretendentes? São tantas expectativas que todas elas parecem ser lançadas nesse formulário, como um pedido a ser feito.

Se torna ainda mais complexo pensar nas “características da criança”, pois ao imaginar o filho que se deseja, são muitos os sentimentos e emoções envolvidos. Não há como evitar que essa criança seja idealizada de tal forma, que naturalmente muitos questionamentos surgem: como ela será, quais serão seus traços e características.

E pensar num filho com necessidades especiais ou doenças crônicas envolve aspectos que não são fáceis de lidar, pois os pais tem seus anseios e fantasias a respeito da realização do seus próprios desejos.

Mas levando em consideração a realidade dos abrigos, existem muitas crianças nessas condições e é necessário refletir que independente dos motivos que as levaram a serem destituídas de suas famílias, é possível que também venham a ter a chance de crescerem num ambiente familiar, cercadas de amor e carinho.

Porém muitos preconceitos e paradigmas precisam ser rompidos para que ao se pensar em adoção, essa perspectiva venha ser considerada pelos adotantes e isso lógico requer um profundo amadurecimento na mentalidade e conhecimento desse cenário.

É importante destacar também, que de alguma maneira, todas as crianças que se encontram em instituições têm características especiais, que devem ser levadas em consideração: podem ter sofrido maus tratos, abuso sexual, complicações no parto, adquiriram doenças infantis que não foram diagnosticadas a tempo, entre outras. E precisam de apoio, de uma segunda chance para reverter esse quadro, e ser adequadamente tratadas para viver com dignidade (Fonseca, Santos, & de Souza Brito Dias, 2009)”.

Todo filho precisa ser adotado, para ser amado, seja qual for sua condição física, para então tornar-se especial aos olhos de seus pais.

Assim sensibilizar-se para para essa experiência é um importante passo para que todas as crianças venham a serem olhadas pela necessidade mais especial de todas: serem amadas e acolhidas.

Escrito Por Psicóloga Caroline Rodrigues
CRP 06/130397

 

Equipe Adoção em Pauta.
Atendimentos clínicos e Plantões psicológicos especializados em Adoção.contato : 11 9 4541-9090

Quer receber textos como esse pelo seu celular ? Cadastre -se em nosso site e aproveite para ler outros textos e reflexões por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *